Educando para a Vida com Autoconhecimento

A Fundação Eufraten oferece programas socioeducativos a crianças, jovens e adultos em vulnerabilidade social, visando desenvolver o autoconhecimento e desenvolver uma ética cidadã. O projeto "Educando para a Vida com Autoconhecimento" pretende fortalecer atividades já desenvolvidas pela Fundação, mas também oferecer novas oportunidades aos educandos. Uma delas será a formação "Despertando Potenciais", para jovens entre 15 e 18 anos, com o objetivo de fomentar o protagonismo juvenil em iniciativas de melhorias para a comunidade. Na Horta Comunitária existente, serão oferecidas oficinas de Educação Ambiental às crianças de 06 a 12 anos, além de cursos de capacitação em produção e gestão de alimentos orgânicos para voluntários e representantes da comunidade. Por fim, pretende-se fortalecer o programa "Construindo com as próprias mãos", no qual voluntários e membros da comunidade constroem os espaços educativos nos quais todos compartilham da Pedagogia Heulosófica.

O Projeto

A Fundação Eufraten oferece programas socioeducativos a crianças, jovens e adultos em vulnerabilidade social, visando desenvolver o autoconhecimento e uma ética cidadã. Seu projeto "Educando para a Vida com Autoconhecimento", um dos vencedores da 4ª Chamada Pública de Projetos – Educar para Transformar, desde então vem fortalecendo atividades já desenvolvidas pela Fundação, mas também oferece novas oportunidades aos educandos. Uma delas é a formação "Despertando Potenciais", para jovens entre 15 e 18 anos, com o objetivo de fomentar o protagonismo juvenil em iniciativas de melhorias para a comunidade.

Na Horta Comunitária existente, são oferecidas oficinas de Educação Ambiental às crianças de 06 a 12 anos, além de cursos de capacitação em produção e gestão de alimentos orgânicos para voluntários e representantes da comunidade. Além disso tudo, a equipe está fortalecendo o programa "Construindo com as próprias mãos", no qual voluntários e membros da comunidade constroem os espaços educativos nos quais todos compartilham da Pedagogia Heulosófica.

Segundo balanço realizado neste 2018, os atores estratégicos com maior potencial de geração de receita e com maior impacto do projeto são voltados para Arte, Esporte, Formação Profissional e Meio Ambiente. Já o impacto referente às pessoas envolvidas abrangem muitos pontos. Os doadores, por exemplo, investem em produtividade e melhores funcionários para o mercado, ajudando a construir uma sociedade mais digna. Para a comunidade, aumenta a segurança por meio do desenvolvimento de membros que são disciplinados e que agora são a diferença entre o certo e o errado. As crianças, por sua vez, sentem que fazem parte de algo lindo, tendo melhor autoconhecimento e sentindo que podem criar seu próprio caminho. Seus pais também sabem que estão seguras, aprendendo importantes habilidades para a vida e ficando fora das ruas. Por fim, os voluntários acabam tendo equilíbrio em suas próprias vidas ao fazerem algo bom para a comunidade.

Isso tudo está sendo respaldado pelas forças do projeto, que se concentram na pedagogia própria (construída há 40 anos), no foco à educação, educando-se com autoconhecimento em todos os movimentos, na gestão compartilhada, na dedicação da equipe e na abertura à reinvenção. Entre as atividades, os jovens aprendem a construir uma horta orgânica, desde o preparo do solo, montagem de canteiros e produção de composto natural, até a adubação verde. Dessa forma, dá para montar a sua própria horta em casa, produzir alimento de qualidade e livre de venenos. Também descobrem como revitalizar os ambientes de aprendizagem e jardins, construindo caminhos e novos espaços com pedras; montam composteiras e, na Formação intensiva, eles são conduzidos no despertar dos seus sonhos e na busca pelos seus sonhos. Através de aulas presenciais, essa ação desperta o potencial do jovem de maneira criativa e inovadora, encorajando-o à iniciativa pessoal, ao trabalho e ao empreendedorismo de maneira sustentável e colaborativa.

O apoio da MRV envolve as áreas relacionadas a meio ambiente, formação de jovens e comunidade e mutirão. Além da força dos voluntários, durante todo este ano, o "Educando para a Vida com Autoconhecimento" pode contar com TV, computadores e notebook, ferramenta e insumos para a horta, material para irrigação, transporte desses materiais e de obra, móveis, alimentação para educandos e mutirões e investimento em recursos humanos.

Mas as melhorias não param por aí. Para continuar progredindo sempre, o projeto se atenta a feedbacks coletados através da roda de reflexão que é realizada no final de cada atividade, em que os participantes expressam como sentiram-se, o que aprenderam e pode ser levado para outros ambientes da vida, o que pode ser melhorado com as sugestões e participação de todos.

Galeria
Compartilhe