10
Jan 2019

3 Motivos para deixar seu filho entrar em contato com a natureza

Quando pensamos em nossa própria infância, vemos quantas diferenças existem entre a experiência que vivemos e a experiência que as novas gerações vivem hoje. Afinal, na nossa época não existiam esses eletrônicos, tantas atividades extracurriculares e atrações bastante urbanas que estão tirando a oportunidade das crianças de estarem mais em contato com o meio ambiente.

É claro que a escola tem parte da responsabilidade de fazer a ponte desse contato, mas não é o suficiente. Uma educação ambiental só é efetivada por meio de um contato pessoal, sem abstrações. O que é ótimo, já que, nos últimos anos, diversas pesquisas revelam que a imersão na natureza proporciona benefícios físicos, psíquicos e emocionais.

Brincar ao ar livre, por exemplo, gera maior gasto de energia, prevenindo a obesidade – atualmente, um grande problema de saúde na população infantil. Além disso, permite maior movimentação corporal, auxiliando na estruturação do sistema muscular e na aquisição do equilíbrio.

Veja abaixo mais alguns motivos para você estimular seu filho a passar mais tempo junto à natureza:

1) Crianças aprendem melhor a gerenciar riscos

Uma floresta é um parque de diversões e um antro de riscos. Afinal, subir em árvores, atravessar córregos saltando em pedras, explorar troncos e barrancos não são exatamente atividades seguras. Em contrapartida, esses riscos das crianças se machucarem fazem com que elas desenvolvam resiliência e autossuficiência, traços importantíssimos que podem ajudá-las a superar desafios na vida.

2) A natureza tem efeito calmante 

Assim como a comida e a água restauram nosso corpo, a natureza restaura nossa mente, trazendo um efeito calmante, longe da correria das cidades, ajudando na concentração das crianças.

3) Melhora o desempenho escolar

Estudos americanos mostram que salas de aula ao ar livre e outras formas de educação experiencial baseadas na natureza promovem ganhos significativos no desempenho dos alunos, independente da disciplina em questão.  

 




Fonte: Instituto MRV
Compartilhe