25
Nov 2019

Educação financeira para crianças pequenas: sim, é possível

É impressionante a quantidade de pessoas que se formam em faculdades, prontas para entrarem no mercado de trabalho, mas que não têm ideia de como gerenciar o salário ou a conta bancária. Isso, infelizmente, é muito comum devido à falta de cultura de aprendizado financeiro desde a infância. Pode confessar: se você mesmo pudesse voltar no tempo, gostaria de ter aprendido desde cedo sobre como administrar seu dinheiro, certo?

A boa notícia é que, apesar de isso não ser possível, você pode ensinar as crianças que conhece nesse quesito desde o jardim de infância, sabia? Valores como responsabilidade e planejamento ficam pra uma vida inteira, e ajudarão os pequenos a terem menos problemas no futuro. Por isso, confira nossas dicas a seguir:

1. Guarde dinheiro em um recipiente transparente

Cofrinhos são os objetos mais comuns para se guardar dinheiro quando somos pequenos, mas a transparência dá um estímulo visual ideal para que as crianças aprendam a poupar. Ou seja, elas conseguem ver o dinheiro “crescendo”.

2. Mesada não é uma boa ideia

Entre os 3 e 6 anos de idade, as crianças geralmente não estão interessadas em subsídios. No entanto, você pode oferecer a elas dinheiro de vez em quando para o “potinho transparente”. Além disso, mesadas não ajudam os pequenos a gostarem de trabalho. Faça com que seu filho entenda que gerir dinheiro envolve fazer escolhas. Dê a ele um real e explique que, com isso, é possível comprar um doce ou um brinquedo, por exemplo, mas não ambos.

3. Dê exemplos

É fato que as crianças estão sempre observando os pais e moldam seu comportamento com base neles. Por isso, sempre defina um exemplo saudável para que seus filhos estejam mais propensos a segui-lo à medida que crescem. Se você economiza dinheiro, eles entendem que isso é legal. Se você se endivida, a criança pode se habituar a essa realidade.




Fonte: Instituto MRV
Compartilhe