24
Oct 2019

Lembrete para desenvolvermos as crianças

O dia 24 de outubro é uma data marcante em escala global, no qual é celebrado o Dia Internacional da Informação sobre o Desenvolvimento e o Dia da Organização das Nações Unidas, a ONU.

Estabelecida pela própria ONU, em 1972, a primeira data comemorativa tem o objetivo de, anualmente, chamar a atenção da opinião pública para os problemas de desenvolvimento e para a necessidade de unir esforços internacionais para os resolver. Dois anos antes, em 1970, era aprovada a Estratégia Internacional para o Desenvolvimento. O dia 24 de outubro também representa muito para a Organização, já que, em 1945, neste período do ano, foi quando ocorreu sua fundação – em substituição à antiga Liga das Nações. Desde então, seu empenho em debater políticas de desenvolvimento com as diversas nações em prol de seus desenvolvimentos humanos tem sido louvável.

Em 1953, a UNICEF foi transformada em um Fundo de vanguarda pelo compromisso permanente com a sobrevivência, proteção e desenvolvimento das crianças. A luta é para melhorar as condições miseráveis nas quais centenas de milhares de pequenos vivem em vários países.

O trabalho da UNICEF é orientado pela Convenção sobre os Direitos da Criança, e seus objetivos têm o apoio da família ONU: desde o foco da UNESCO sobre a educação, dos esforços da OIT para abolir o trabalho infantil, ao representante especial sobre a situação das crianças na guerra; da ajuda proveniente do Programa Mundial de Alimentos (PMA) à campanhas de erradicação de doenças pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A ONU se empenha em proteger as crianças da violência, e relatores especiais dos direitos humanos trabalham para prevenir a exploração por meio do tráfico, prostituição e pornografia.

As necessidades e os direitos das crianças estão incluídos nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e nos planos que emergem das grandes conferências das Nações Unidas. E você, como acha que nós, em nossas situações micro do dia a dia, podemos fazer para que essas necessidades e direitos sejam contemplados, nos tornando agentes do desenvolvimento da nossa sociedade?
 
 



Fonte: Instituto MRV
Compartilhe